Empreender: tudo o que você precisa saber

Patricia Marrese, 4 de dezembro de 2018

A melhor definição para a palavra empreender é ser movido por uma paixão muito forte, mas acima de tudo, é correr riscos, muitos deles certeiros, e aprender a ser resiliente. Ter um conhecimento mais profundo sobre o setor que você quer atuar, também ajuda e muito.

A base do empreendorismo permeia os relacionamentos. Estes devem ser construídos de maneira transparente, com o respeito mútuo e sempre pautados no profissionalismo, com o intuito de solidificá-los e gerar uma relação de confiança entre ambos os lados.

Apesar da minha pouca idade, muitos, até amigos mais próximos, questionam-me sobre os motivos específicos por eu ter optado por viver desta maneira. Acredito que a melhor resposta é o feeling; percebi um nicho de mercado que eu me identifico e que ainda não fora desenvolvido em profundidade pelo setor de comunicação, principalmente as artes do espetáculo.

Primeiro passo: formalize-se

Evite o trabalho informal e busque profissionais que estejam aptos a orientá-lo sobre o processo de abertura da empresa (CNPJ) e tributação fiscal. Não somos obrigados a saber tudo, mas é a nossa função, como empreendedor, zelar pelas consequências do futuro e pelo nosso nome, por isso, procure um administrador, advogado ou contador de sua confiança.

Estudo constante

Ser empreendedor não quer dizer que não há tempo hábil para o estudo. Quando sabemos da importância de algo, conseguimos conciliar e elencar as nossas prioridades. Buscar conhecimento é essencial, tanto quanto estar antenado nas inovações e novas posturas mercadológicas.

Conhecimento nunca é demais. Seja ele adquirido por meio de uma segunda graduação, pós-graduação, curso técnico, mestrado, doutorado, eventos, ou até mesmo através de encontros com profissionais de diversas áreas de atuação.

O profissional multidisciplinar

O empreendedor tem a essência de sua formação primária, mas também deve contar com o seu lado comercial, jurídico, atendimento ao cliente e administrativo. Engana-se quem pensa que empreender é somente executar o seu trabalho principal, mas sim, é essencial ter noções de vendas, para prospectar novos clientes e os fidelizar, estar atento aos processos jurídicos, amparado de um advogado e ser organizado para fazer o fluxo de caixa e toda a parte burocrática de se ter uma empresa e sua prestação de contas.

Amar o que se vende

 

Ter paixão pelo que se faz e o que se vende é se relacionar com brilho nos olhos. Uma afinidade por certo assunto não tem como forçar uma pessoa a ter ou não. Ela nasce com essa admiração e/ou desenvolve ao longo dos anos.

Seja em uma reunião de prospecção ou simplesmente em um café, as pessoas percebem quando você ama o que faz e o que está propondo vender a elas. Isso é nítido e o resultado do trabalho é mais satisfatório.  O cliente capta quem é o profissional que conhece o seu setor de atuação, mas também quem se interessa pelo assunto, seja ele para enriquecimento profissional e/ou pessoal.

Impor limites é essencial

A base do relacionamento entre fornecedor de serviços/produtos e clientes é a transparência, a ética, o respeito mútuo e o profissionalismo. Quando a relação está começando a ser pautada no pessoal, o que é comum visto que muitas vezes é um setor de atuação que temos contatos pessoais, há maneiras saudáveis de impor limites e saber diferenciar assuntos pessoais dos profissionais.

Um atendimento diferenciado e individualizado é chamariz para muitos negócios, mas devemos saber distanciar a vida pessoal da profissional, apesar do fato de que o DNA da empresa dialoga diretamente com a identidade do empreendedor, acarretando uma “confusão” de personas.

Socializar

A vida acontece na rua e as relações idem. Muitas vezes, começamos em um ambiente físico pequeno e/ou trabalhando dentro de casa, para evitarmos gastos com aluguel de sala, energia, internet, telefone fixo, alimentação e outros fatores.

Trabalhar sozinho tem as suas vantagens, como por exemplo: concentração, flexibilidade de horários e poder elencar quais são as prioridades do nosso dia, no entanto, é necessário ter muita disciplina.

Uma postura essencial de um empreendedor é sair da zona de conforto. Vá trabalhar em um café, marque um encontro de relacionamento com clientes e/ou com outros colegas da área e frequente eventos. É uma forma de expandir a nossa rede de contatos, mas também estarmos abertos e solícitos para novas oportunidades de mercado.

Descanso

Empreender é viver 24 horas por dia no ramo de seu negócio. Muitas vezes, é uma consequência de postura, pois o DNA da empresa assemelha-se com a identidade da pessoa física; do empreendedor.

É necessário termos responsabilidade para arcamos com todas as cláusulas de prestação de serviços/produtos, bem como prazos de entrega dos resultados. No entanto, é essencial o descanso aos finais de semana e feriados. Acontece de termos de trabalhar em algumas situações, mas nada nos impede de alcançar um equilíbrio em nossa agenda.

Garra e persistência são importantes nas etapas para o sucesso empresarial, mas descansar e mudar o olhar de nossa vida é preciso. Sábio é aquele que sabe dizer não em busca do bem-estar e da saúde, tanto física quanto emocional.

Por Patrícia Marrese

Categorias: Blog

Tags: , , , , , , , , , ,

Patrícia Marrese

Formada em Relações Públicas pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), é praticante de ballet clássico desde os seus sete anos, onde já dançou em escolas de dança, tais como Ballet Paula Castro e Emovere Studio de Dança.

Envie seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos

Ballet Stagium estreia novo trabalho no Teatro Sérgio Cardoso

Patricia Marrese, 16 de agosto de 2019

O Ballet Stagium estreia coreografia entre os dias 17 e 18 de agosto no Teatro Sérgio Cardoso. A obra traça um percurso da trajatória da cantora Elis Regina

Leia mais

Mundo Bailarinístico lança dicionário online e informal

Patricia Marrese, 9 de agosto de 2019

O Blog Mundo Bailarinístico foi pioneiro ao lançar o primeiro dicionário online e informal da dança que leva o seu nome: Dicionário Bailarinístico.

Leia mais

São Paulo Companhia de Dança na Sala São Paulo

Patricia Marrese, 1 de agosto de 2019

A São Paulo Companhia de Dança e a OSESP firmam nova parceria para quatro apresentações na Sala São Paulo: de 15 a 18 de agosto.

Leia mais